ATALHOS DE TECLADO Inicio [Alt+i] Fim [Alt+m] Pesquisa [Alt+p] ALTERAR FONTE Aumenta a fonte [Alt+A] Retorna para o tamanho normal de fonte [Alt+N] Diminui a fonte [Alt+D]
 
Você está em: HOME / ASSESSORIA DE IMPRENSA / Notícias
 
 

Icone de notíciaComissão de Saúde debate atendimentos odontológicos em Limeira

Representante da Prefeitura falou sobre estrutura e demanda da Odontologia Municipal

Versão para impressão   14/07/2017 12:48:32 - Assessoria de Imprensa


A situação dos atendimentos odontológicos nas unidades básicas de saúde de Limeira foi assunto da reunião da Comissão de Saúde da Câmara, que contou com a participação do coordenador da Assessoria Departamental de Odontologia Municipal (Adom), Oswaldo Antônio Donatti Júnior. A reunião ordinária do colegiado foi realizada na quinta-feira, 13 de julho.

Segundo informou o coordenador, a Secretaria está buscando aperfeiçoar os procedimentos e reformular o mapa de produtividade em relação à quantidade de material consumido, com o objetivo de diminuir a fila de espera nos atendimentos, atualmente em cerca de 40 dias, e oferecer um melhor serviço à população. Conforme disse, a atual gestão prevê que cada profissional deve realizar em média sete procedimentos por período.

Questionado pelo presidente da Comissão, Dr. Rafael Camargo (PMDB), se há falta de pessoal para trabalhar, Donatti informou que há falta de assistentes de dentistas. No entanto, o concurso aberto pela Prefeitura, nesse ano, vai minimizar o problema, explicou o coordenador. O município conta hoje com 97 dentistas, sendo que, em anos anteriores, a Adom contava com 120 profissionais.

O coordenador ainda explicou que a utilização da plataforma GEMM (Gestão Estratégica de Materiais e Medicamentos), no setor odontológico, implementada pela Prefeitura em fevereiro, vai contribuir na organização dos atendimentos. “Com o sistema, as consultas, a distribuição de insumos odontológicos e a dispensação de remédios vão ser mais racionais e organizadas”, defendeu Donatti.

Segundo esclareceu o coordenador, atualmente, a marcação das consultas odontológicas é feita pela coordenação dos Centros de Saúde da Família (CSFs) em cadernos manuais e, depois, formatada em planilhas eletrônicas. Segundo Donatti, o ideal seria a adoção da plataforma E-SUS para a tabulação de todos essas informações. Enquanto um sistema online não é implementando, o coordenador disse que vai aplicar nas unidades básicas de saúde uma auditoria por amostragem, com a finalidade de aperfeiçoar o controle das consultas.

Por fim, Oswaldo Donatti defendeu uma campanha para mudança cultural da população com o intuito de esclarecer sobre as consultas de urgência, emergência e eletivas.

 

AGENDA DE EVENTOS

NEWSLETTER